RIBEIRÃO PRETO / SP - quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O que é bexiga caída?

 

O QUE É

 

 

“BEXIGA CAÍDA”?

 

  

            O útero, bexiga e o reto ficam contidos num local conhecido pelos médico como cavidade pélvica, que é delimitada pelos ossos da bacia. A parte inferior da bacia possui uma série de músculos e ligamentos (espécie de cordões resistentes) que mantêm esses órgãos em seus lugares.

  

            Prolapso genital, chamado por muitos de "bexiga caída", representa a mobilidade aumentada dos diferentes órgãos pélvicos na mulher. Nestas circunstâncias, quando a mulher faz um esforço físico (como pegar peso, tossir, espirrar) órgãos como a uretra, bexiga, útero, intestino ou reto podem "descer" forçando a parede vaginal, levando a um abaulamento que pode ser percebido como uma "bola" na vagina.

  

            O prolapso genital é causado pelo enfraquecimento das estruturas de sustentação dos órgãos pélvicos, principalmente os músculos e ligamentos. Este enfraquecimento por sua vez associa-se a fatores como múltipos partos, envelhecimento, alterações hormonais, obesidade, cirurgias ginecológicas e fatores genéticos entre outros.

  

            SINTOMAS: Sintomas causados pelo prolapso genital incluem desconforto ou dor durante as relações sexuais, sensação de dor ou pressão na região genital e períneo, aparecimento de uma "bola" na vagina. Frequentemente as pacientes com prolapso genital (principalmente o da bexiga, mas também o de outros órgãos) apresentam incontinência urinária de esforço, ou seja, perdem urina ao tossir ou espirrar. Porém, a incontinência urinária não está, obrigatoriamente, associada à “bexiga caída”, como se acreditava antigamente. Para maiores detalhes sobre as causas de perda urinária veja artigo específico em nosso site.

  

            DIAGNÓSTICO: O diagnóstico do prolapso genital é baseado no exame físico genital, mas pode requerer o uso de métodos de imagem para avaliação dos órgãos envolvidos e a repercussão sobre outros órgãos, quando o prolapso é muito severo. Assim, exames como uretrocistografia miccional, urografia excretora, tomografia, ressonância nuclear magnética, ultrassonografia e outros podem ser necessários.

A avaliação urodinâmica é muito importante quando se deseja avaliar a continência urinária e a capacidade de esvaziamento da bexiga. Estes aspectos são importantes pois, no caso de ser indicado tratamento cirúrgico, podem ser fundamentais na seleção da cirurgia mais apropriada e no aconselhamento da paciente.

  

           TRATAMENTO: O tratamento do prolapso genital depende dos sintomas da paciente, dos órgãos envolvidos e da severidade do prolapso. Assim, quando o prolapso é leve a moderado e a paciente tem poucos sintomas, não requer tratamento. Nas pacientes com muitos sintomas e prolapso leve a moderado pode-se tentar tratamentos de reabilitação do assoalho pélvico(um tipo de fisioterapia). Pacientes com prolapso severo e/ou muitos sintomas geralmente requerem tratamento cirúrgico para restabelecer a anatomia pélvico-vaginal.